Anualmente a cidade de Milão converge talentos do design mundial. Conhecemos a sua reputação construída ao longo de 56 anos, e os movimentos que foram nascendo em seu entorno.

Entrada do Centro de Exposições onde acontece a feira I Salone

Euroluce, está em sua 29ª edição e como é bienal, em 2018 será a Eurococina. O foco da feira são os lançamentos dos segmentos de iluminação e metade dos expositores não é italiana.

Ainda tem o Workplace 3.0 , com  foco na ergonomia e comunicação para ambientes de trabalho permeáveis, dinâmicos, compartilhados e com fácil acesso ao lazer e relaxamento. Outra “feira dentro da feira” é o Salone Satellite que busca expor os melhores designers com idade abaixo dos 35 anos. O motivo desta segmentação? Velocidade em criar e prototipar!

Fora do centro de exposições, mas não menos importante, tem a Fuorisalone!!  A Fuorisalone é como a “Matrix”, está em todo lugar, mas para entender o visitante precisa participar, tirar ao menos um dia de sua agenda para mergulhar nas atrações que a cidade oferece Uma dica de programação que muitos estão sugerindo é dividir seu tempo ao meio entre a ISalone e Fuorisalone, pois grandes marcas estão migrando para fora do centro de exposições. Outra dica é para levar uma boa sacola dobrável para carregar o material que irá coletar em troca de seu cartão profissional.

Milão abre as portas de suas mais interessantes casas, lojas, museus, universidades, espaços culturais e recebe grandes marcas que optam em não estar dentro do centro de exposições RHO, onde acontece a ISalone.  Este movimento iniciou nos anos 80 de maneira espontânea, com pontos de exposição e discussão sobre design pipocando em diversos pontos da cidade ao longo da semana, até que 1991 foi decidido tornar um evento oficial devido a sua importância unindo também os setores de gastronomia, moda, automobilístico, Telecom e arte. Louis Vuitton e Hermès foram algumas das grandes marcas MUST SEE que optam pelo Fuorisalone.

Spyre de Ron Arad na Universidade de Milão, que recebeu a Fuorisalone / O corredor da Universidade

Também participou da Fuorisalone a Brasil S/A, no prédio da Universidade degli Studi di Milano, o maior evento brasileiro de inovação e design, promovendo trocas e relacionamento entre empresas e designers, aumentando a visibilidade do design nacional e exportações. Há 8 anos a Brasil S/A tem levado brasileiros para a meca do design mundial ao lado de nomes como Zanini de Zanine, Sérgio Matos, Ovo, Bruno Faucz e Estúdio bola.

O Banco Marina, do designer curitibano Lucas Bond, foi um dos 43 produtos selecionados ao lado destes grandes nomes para ser levado a Milão, e lá ele foi lançado em primeira mão!

Banco Marina

Seus traços são pensados nos detalhes, o produto fala por si. Matérias-primas nobres como o couro, o carvalho claro e o latão maciço polido estão presentes neste banco hibrido. O acabamento arredondado permite explorar ainda mais a beleza da madeira, seus veios, seu toque acetinado e sua textura. O móvel também pode ser feito  em Imbuia e Tauari. A almofada é solta e assim, pode se transformar numa magnífica mesa de café ou escabelo para acompanhar uma boa leitura!

Lucas Bond é arquiteto, nascido em Curitiba, 1982, e suas atividades migraram para o design naturalmente. Seu olhar resgata a manufatura tradicional combinada às novas tecnologias resultando em produto primoroso e atemporal.  Lucas criou em 2011 a linha de miniaturas colecionáveis do mobiliário modernista de Sergio Rodrigues, a Mini Brasil Design, que é comercializada em lojas pelo Brasil, NY e Milão.

Sérgio Rodrigues posa ao lado das peças produzidas por Lucas, imagem Mini Brasil Design

A Decormade selecionou 11 imagens inspiradoras para você sentir mais um pouquinho do que aconteceu em Milão!